O que fazer em Amsterdam

Tenho certeza de que a maioria de vocês já ouviram falar sobre Amsterdam pela sua reputação de drogas e prostituição, certo? Afinal, a primeira coisa que as pessoas sempre comentavam ou perguntavam, quando eu dizia que me mudaria para a Holanda, eram: maconha e Red Light District. De um certo modo, esses comentários sempre me incomodaram um pouco. Não é só de drogas e sexo fácil que Amsterdam é feita, não mesmo!

Amsterdam é bem conhecida por suas fachadas românticas e luxuosas, e sejamos honestos, com a arquitetura local capaz de surpreender a qualquer um. Recortada por 165 canais e mais de 1.200 pontes, os canais construídos no século XVII dão à cidade um toque singular, criando o cenário perfeito, e dando a você a sensação de estar dentro de um filme de conto de fadas. Em qualquer época do ano é fácil e acessível alugar um barco e explorar a cidade através dos canais. E caso você queira algo mais “medieval”, aproveite o aluguel de uma charmosa carruagem na praça central do Dam!

O mesmo serve para as bicicletas, com mais de 400 km de ciclovias, Amsterdam é um convite para quem ama se divertir sobre duas rodas. No entanto, nesse caso, o meu conselho seria: não alugue uma bicicleta caso você não esteja acostumado a andar, afinal o trânsito de bicicletas em Amsterdam é intenso e pode-se tornar bem complicado no centro. Porém, já que “tudo é válido como experiência”, sinta-se à vontade para escolher como deseja conhecer a cidade 🙂

Contudo, essa atmosfera familiar pode mudar completamente à noite, quando fica mais evidente que a cidade oferece uma enorme variedade de coffee shops (os famosos locais onde as drogas, incluindo a maconha, são vendidas legalmente), bares, boates, pubs, e é claro, a Red Light District, um dos principais pontos turísticos de Amsterdam, ou “De Wallen”, como também é chamado.

(Fonte: Google)

O turismo em Amsterdam é algo extremamente diversificado, com atrações para todos os tipos de públicos, de todas as idades. Sendo assim, oferece em cada estação algo peculiar sobre aquela específica época do ano. Como por exemplo, a Cidade das Flores, aberta somente ao longo da primavera (você pode ler a respeito aqui); e o festival das luzes, que acontece nos meses de janeiro e fevereiro, durante o inverno.

A cidade proporciona mais de 300 festivais ao longo do ano, e a maioria deles acontece nos meses de Junho, Julho e Agosto, em que é possível encontrar festivais culturais, culinários, cinema, dança e música (eletrônicas, indie, clássicas, entre outros). É maravilhoso, porque com um bom planejamento para a sua viagem, você terá algo novo para fazer todos os dias.

E é claro, Amsterdam é cheia de pontos turísticos, como:

→  Dam Square, uma praça central localizada no centro histórico da capital, onde se encontra o Palácio Real neoclássico, que serviu como casa da família real holandesa até o ano de 1808, hoje aberto para visitações; e a Nieuwe Kerk (ou, Nova Igreja, em português), construída no século XV e conhecida por ter sido a Catedral onde todas as descendências monárquicas da família real Orange se casaram ao longo dos séculos; e por último, o Monumento Nacional, um pilar de pedra branca, projetado e erguido em 1956 em memória das vítimas da Segunda Guerra Mundial;

(Dam Royal Palace/Fonte: Google)

→  Casa de Anne Frank, onde Anne e sua família se esconderam quando a perseguição dos judeus teve inicio na Holanda.

→  Museumplein (ou, praça dos museus, em português), onde se encontra dois dos mais famosos museus da cidade, sendo eles o Rijksmuseum e o museu de Van Gogh;

→  Begijnhof, um dos bairros internos mais antigos da cidade, construído no século XIV, composto por um grupo de edifícios históricos e uma capela;

→  Magere Brug (ou, ponte magrela, em português), encontra-se sobre o rio Amstel, construída em 1934, e recebeu esse nome por ser muito estreita;

(Rijksmuseum/Fonte: Google)

 

Rembrandtplein, uma das maiores praças centrais de Amsterdam, está localizado próximo ao Dam, recebeu esse nome em homenagem ao famoso pintor holandês, Rembrandt Van Rijn, que possuiu uma casa na região durante 1639 á 1656. Por esse motivo, em 2006, como parte da celebração do 400º aniversário do pintor, a praça recebeu estátuas de bronze, que juntas representam sua obra mais famosa, “A Ronda Noturna”, disponível na exposição do Rijksmuseum;

Leidseplein pode ser considerada a praça mais movimentada da cidade, devido à sua vida noturna. Antigamente era o final da rota comercial da cidade de Leiden, hoje em dia, abriga vários restaurantes, lojas de turismos, cafés e boates. A praça possui o Stadsschouwburg, um prédio de teatro construído em 1894, durante o neo-renascimento, e é, sem dúvidas, a arquitetura mais magnífica da praça, contendo o American Hotel ao seu lado, onde o filme, A Culpa é das Estrelas foi filmado em 2013;

Waterlooplein, localizada no centro da cidade, e as margens do Amstel, essa praça possui a feira de pulgas mais antiga da cidade. Calma (risos), é uma feira onde todos os tipos de artefatos de segunda mão são vendidos, de roupas à acessórios, objetos de decorações, máquinas fotográficas, mapas antigos e mais!; Essa praça não abriga somente uma das feiras mais famosas da cidade, como também, a Sinagoga Portuguesa, construída no século XVII; o Museu de História Judaico e por último, mas não menos importante, a Dutch National Opera & Ballet.

Heineken Experience, ahhh! a famosa cerveja Heineken, de origem holandesa e mundialmente conhecida, é aqui em Amsterdam onde você tem a chance de conhecer sua fábrica de perto, ou melhor, de dentro! Isso porque a Heineken Experience, funcionou como a primeira cervejaria da Heineken, desde quando foi construído em 1867 até 1988; hoje funciona como um museu e oferece excursões, exibições interativas e dois bares, incluindo três copos de Heineken inclusos no preço da entrada.

→ Vondelpark, sem dúvidas, um dos mais belos e badalados parques de Amsterdam, cujo nome foi dado em homenagem ao escritor Joost van den Vondel. Visitado tanto por locais quanto por turistas, é o queridinho daqueles que estão na cidade durante o verão, devido ao seu charme e tamanho. Os casarões localizados ao fundo do parque dão um toque especial na paisagem, por serem cercadas pela natureza que o local oferece. Além do mais, você pode também desfrutar de cafés disponibilizados dentro do Vondelpark, como o mais famoso deles, o Vondelparkpaviljoen – o prédio construído em 1874, mais parece um mini palácio do que um café/restaurante; o local fornece também música ao vivo, coquetéis e exposições artísticas vez ou outra.

Se você for um “fanático”por museus, saiba que a cidade disponibiliza 1.100 museus, isso mesmo … Tornando Amsterdam a capital que mais abriga museus no mundo.

Então, se você estiver planejando uma viagem para a Europa, não dê somente uma “passada” nesta cidade deslumbrante, como várias pessoas fazem. Não tenha pressa de separar um tempo da sua viagem, para que assim, você tenha a oportunidade de conhecer e aproveitar cada canto maravilhoso desse lugar.

 

 

Leave a comment